Entre em contato com um de nossos especialistas!

Existe dedetização para escorpião: dicas e riscos

Se você busca se existe dedetização para escorpião, certamente sabe dos riscos que você pode estar correndo caso essa praga tenha aparecido na sua residência. 

Os escorpiões são pestes urbanas, muito comuns em casas. Dependendo da espécie, a sua picada pode ser fatal e por isso é importante que você saiba como fazer o controle dessa praga.  

Antes mesmo de te apresentarmos as dicas, e se existe dedetização contra escorpião, é importante que você saiba que o animal possui um sensor embaixo de seu dorso, que detecta qualquer risco químico que o ambiente possa lhe oferecer. 

Deste modo, utilizar produtos químicos com cheiro NÃO é uma boa opção para fazer o controle dessas pragas. 

Escorpiões

Os escorpiões não são insetos, mas sim aracnídeos. são providos de brânquias e de pernas com uma só unha terminal, como as dos caranguejos e, por isto, não conseguem subir em locais muito lisos. 

Os escorpiões possuem hábitos noturnos, quando saem à procura de comida. Durante o dia, acabam se refugiando em locais escuros de sua casa.

Se alimentam de baratas, aranhas, grilos e cupins. Se a vítima oferecer resistência às picadas de seus palpos, o escorpião usará de seu veneno do aguilhão, na ponta de sua cauda, picando-a para paralisá-la.

O canibalismo é comum entre os escorpiões. As fêmeas se alimentam de alguns de seus próprios filhotes, após o parto e em busca de alimento, um escorpião pode matar, e se alimentar de outro, para tirá-lo da disputa.

As principais formas de se acabar com esta praga são matar os animais vivos, eliminar com seus postos de refúgios e suas fontes de alimentação, além de manter, também, o ambiente inóspito para os escorpiões.

Controle de pragas escorpião

Os escorpiões gostam de locais úmidos, tanto para repousar, quanto para acasalar. Sendo assim, para evitar que você tenha que procurar às pressas sobre dedetização para escorpião, mantenha sempre a sua casa limpa e ventilada. 

Tente eliminar a formação de poças na parte externa de sua residência para evitar a proliferação de insetos, que podem atrair escorpiões. 

Como dito anteriormente, a principal fonte de alimentação dos escorpiões são os insetos. Sendo assim, se a sua casa possui grande incidência de baratas, moscas e aranhas, o recomendado é que você se livre, primeiro, destes insetos, antes de buscar se existe dedetização  contra escorpião. 

Além dos insetos, os aracnídeos se alimentam de migalhas e restos de alimentos. Portanto, a higiene do ambiente é fundamental para evitar que surja o problema. 

Para afastá-los, você pode utilizar inseticidas ao redor da sua casa. Claro, eles não afetam os escorpiões, mas matam os insetos que poderiam se tornar alimentos para eles. 

No entanto, fique atento, se o produto utilizado não é nocivo para os humanos, ou para os animais domésticos. 

Para evitar ter que procurar sobre existe dedetização para escorpião, é importante que você tome cuidado em todos os cantos da sua casa.

Sendo assim tome cuidado: 

Com o seu jardim: mantenha aparadas as moitas e folhagens; 

Deixe a sua casa sempre limpa e fique atento à: debaixo da cama, gavetas e caixas de papelão; 

Tome cuidado com os cantos de “bagunça” na sua casa ou quintal.

Eliminando as pragas

Se você tiver que lidar com os escorpiões, fique tranquilo! Existem algumas maneiras seguras e eficazes de eliminar o problema. O primeiro passo, você já fez, que era procurar se existe dedetização para escorpião. 

A seguir, você aprenderá outras maneiras de eliminar, e acabar com o seu problema. 

Para que esses aracnídeos entrem na sua residência é necessário que eles encontrem uma brecha, mas geralmente, eles não utilizam uma porta ou janela, por exemplo. 

Essas pragas utilizam rachaduras, buracos, espaços da edificação para entrar no seu lar. 

Portanto, mantê-los longe, e até mesmo acabar com qualquer situação que favoreça a entrada, é usando silicone ou resina para preencher esses buracos, ranhuras e rachaduras em paredes, rodapés, armários e janelas.

Os escorpiões podem ainda passar pelas frestas das portas e janelas, portanto, outra opção é utilizar lacres que tampem estes espaços, impedindo sua entrada.

Uma vez que a sua casa está vedada, você deve realizar uma verdadeira caçada contra os possíveis invasores. 

Mas, tenha cuidado! Se você for eliminá-los é importante que você tenha equipamentos adequados e muita frieza. 

Uma dica é: o melhor momento para caçar os indivíduos, e evitar ter que procurar se existe dedetização para escorpião, é a noite. 

Uma característica dos escorpiões é que o seu corpo brilha no escuro, e por isso, você poderá encontrá-los mesmo assim.

Se você tiver uma lanterna ou uma violeta, isso facilitará a caçada. 

Sendo assim, procure nos muros, grades, paredes internas e externas, embaixo de pedras, nas rachaduras, sótãos, rodapés e demais cantos que houver na sua casa. 

Quando achá-los: elimine-os da maneira que achar mais adequada no momento, seja com uma bota ou uma ferramenta comprida. 

Certifique-se que o aracnídeo está realmente morto, pois o seu exoesqueleto pode ser bastante resistente, mesmo que você o tenha golpeado duramente. 

Métodos

Existem inseticidas específicos para o controle de pragas escorpiões, e eles são uma alternativa para quem não quer ter um contato direto com a praga. 

Estes produtos têm efeitos preventivos ou de “blindagem”, portanto, aplique em um perímetro de um metro ao redor de sua casa. Desta forma, os escorpiões não conseguirão entrar.

Além dos inseticidas em sprays de aerossol, como os produtos químicos comuns, existem também venenos mais potentes para acabar com os escorpiões, comercializados em pó para dissolução em água, e aplicação com bombas. 

Você pode espalhar nos ambientes externos e internos, normalmente mais infestados pelos aracnídeos. 

Mas, cuidado: estes inseticidas podem ser nocivos, quando aspirados, ou até mesmo se houver contato com a pele humana. 

Caso não se sinta apto para realizar a dedetização do ambiente, você pode contar com uma empresa que certamente, acabará com todas as pragas, que podem comprometer a segurança do seu lar.

Limpeza

Todos os anos escorpiões costumam surgir nas mais diversas áreas urbanas das cidades, o que aumenta significativamente a quantidade de acidentes relacionados ao veneno do inseto. Para evitar esse tipo de problema, tanto dentro de casa e quanto em quintais e demais áreas ao ar livre, é necessário adotar alguns cuidados, principalmente a higiene adequada.

Os escorpiões gostam de se esconder em materiais de construção, caixas de esgoto, entulho, frestas e buracos em paredes, além de caixas de fiação elétrica, de telefone e tomadas abertas. Para evitar o surgimento deles é importante colocar telas de proteção nas janelas, ralos, aqueles rodinhos de vedação nas portas. 

É necessário, também,  redobrar os cuidados para evitar o aparecimento de baratas, pois elas são a fonte de alimento dos escorpiões. Ou seja, a presença de baratas significa ameaça de escorpiões em busca de alimento.

É importante manter os ambientes limpos. Limpar a caixa de gordura, evitar deixar migalhas espalhadas pela casa e ter cuidado com o lixo, pois tudo isso atrai as baratas, que consequentemente podem atrair os escorpiões. Por isso, eliminar as baratas reduz muito o risco de aparecimento desses animais peçonhentos. 

Pode ocorrer, ainda, o surgimento de escorpiões em apartamentos, já que eles podem se abrigar em redes de instalações elétricas e telefônicas. Nesse sentido, tomadas e luminárias mal encaixadas representam possíveis canais de entrada desses insetos nos imóveis. É um animal muito ativo durante a noite. Muitas vezes, podem chegar aos apartamentos dos últimos andares, já que usam as tubulações para isso.

Crianças

O cuidado deve ser redobrado em locais que têm crianças ou animais de estimação, tendo em vista que o efeito do veneno após a picada de escorpião pode ser mais forte em vítimas com menos peso. O escorpião não sai de seu abrigo para picar ninguém. Geralmente, os acidentes acontecem porque alguém pisou, colocou a mão em um lugar e o esmagou. Por isso é importante verificar lençóis, roupas de cama e toalhas antes de usar. Além de afastar as camas das paredes. 

Confira abaixo dicas para deixar os escorpiões bem longe de você

1) Elimine a água parada

Os escorpiões gostam de umidade. Por esse motivo, procuram locais que tenham fontes de água. É importante verificar sobre água parada e vazamentos ao redor do seu ambiente. Não só o escorpião, como também outras pragas, podem ser atraídos por esse elemento.

2) Feche rachaduras e fissuras, especialmente em torno de portas e janelas, onde eles podem obter acesso ao seu ambiente.

Deixe o seu ambiente vedado contra a entrada de animais peçonhentos, como os escorpiões. Eles podem entrar pelo chão ou até através de janelas, se estas estiverem próximas às árvores, e outros locais que podem facilitar o acesso dos animais.

3) Inspecione armários, armários e outros lugares escuros regularmente.

Os escorpiões podem entrar no seu ambiente, e você pode nem perceber! Se a sua área possui incidência de escorpião, vale a pena se prevenir através da inspeção diária.

4) Limpe matos, detritos e entulhos ao redor do seu ambiente.

Outros locais de abrigos de escorpiões são áreas externas com acúmulo de material. É importante deixar o local bem limpo e sem esconderijos para os escorpiões.

5) Escorpiões se alimentam de outros insetos, como grilos e baratas.

Elimine estes insetos do seu ambiente, pois são fontes de alimentação do aracnídeo. Um dos elementos que atraem as pragas urbanas são seus nutrientes, que garantem a sobrevivência e a proliferação da espécie.

Escorpião amarelo

O sul do País não é o habitat natural do Tityus Serrulatus, nome científico do escorpião-amarelo, considerado o mais perigoso da América Latina, mas o animal tem sido encontrado com frequência na região. Normalmente localizado nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, o escorpião-amarelo possui hábitos noturnos, e é adepto de ambientes quentes e úmidos, se prolifera com mais intensidade durante o verão – mas é na época chuvosa que ele busca novos locais para se abrigar.

Em Joinville, dados divulgados pela Vigilância Ambiental no fim de julho, de 2013 (quando o primeiro escorpião-amarelo foi localizado na cidade), até o ano de 2020, foram encontrados 447 exemplares do animal em 18 bairros do município, embora sem registros de acidentes com humanos. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018 foram registrados 141,4 mil casos de acidentes com escorpiões em todo o País, as principais vítimas são menores de 14 anos. Para minimizar a incidência de picadas, as orientações de especialistas são medidas simples.

O escorpião-amarelo pode ser facilmente reconhecido: suas pernas e sua cauda apresentam um tom amarelo claro, enquanto o restante do corpo é escuro. Os acidentes normalmente acontecem com as crianças, que acabam brincando próximo aos esconderijos dos escorpiões e esbarram neles sem querer, ou até mesmo brincando com o animal, por não conhecerem o perigo que estão enfrentando.

Caso picado, o efeito é instantâneo e o atendimento médico deve ser realizado no menor tempo possível, no máximo em três horas. A picada é dolorida e não deixa uma marca específica, dificultando saber o local exato. A dor é intensa, similar a sensação de queimadura e latejamento, podendo se espalhar por todo o membro afetado. Pode apresentar aspecto semelhante à picada de uma abelha ou vespa, com inchaço e vermelhidão. É preciso levar a vítima, o quanto antes, ao pronto-socorro para tomar o soro antiescorpiônico, utilizado para combater a toxina do Escorpião Amarelo. Em caso de picada do animal, você pode ainda ligar para o SAMU (192).



  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • Duque de Caxias
  • Nova Iguaçu
  • Niterói
  • Belford Roxo
  • São João de Meriti
  • Petrópolis
  • Magé
  • Itaboraí
  • Mesquita
  • Teresópolis
  • Nilópolis
  • Queimados
  • Maricá
  • Itaguaí
  • Japeri
  • Seropédica
  • Rio Bonito
  • Cachoeiras de Macacu
  • Guapimirim
  • Paracambi
  • Mangaratiba
  • Vassouras
  • Tanguá
  • Paty do Alferes
  • Miguel Pereira
  • São José do Vale do Rio Preto
  • Mendes
  • Engenheiro Paulo de Frontin