Entre em contato com um de nossos especialistas!

O que é sanitização – e como fazer?

Desde que surgiu, a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, se espalhou rapidamente pelo mundo, tornando-se uma pandemia, situação classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) quando mais de 100 países são afetados pelo vírus. Com isso, a doença trouxe uma série de dúvidas. 

Logo no início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 13.979, onde temos uma série de medidas a serem adotadas a fim de controlar a situação. No ambiente corporativo, as empresas têm a responsabilidade de evitar a disseminação do vírus Covid-19, prezando sempre pelo bem-estar dos colaboradores.

Aqui, 6 dicas para garantir a segurança dos colaboradores durante a pandemia.

 

Plano de Contingência

Se a sua empresa ainda não tem, esse é ponto inicial mesmo antes de uma crise sanitária. O plano de contingência é uma medida de prevenção de riscos de contaminação presentes no ambiente de trabalho. É preciso mapeamento de áreas, funções, grupos de risco, além disso, um monitoramento e ações com o objetivo de proteção individual e coletiva. 

Descontaminação da empresa

Essa é uma ação que inclusive deve estar prevista no Plano de Contingência. A medida deve ser executada mesmo se todos os colaboradores estejam trabalhando em casa. É de responsabilidade do empregador realizar o processo de desinfecção e sanitização adequados em todas as áreas, principalmente as de uso comum.

 

Mantendo a higiene local

Para empresas que precisam manter os funcionários no local, é preciso seguir uma série de normas passadas pela Organização Mundial da Saúde. Confira a lista abaixo:

Ambientes devem estar sempre ventilados

Não compartilhar objetos pessoais

Manter uma distância segura entre as estações de trabalho

Disponibilizar álcool em gel, máscaras e lenços descartáveis em diversos locais

Disponibilizar material visual de conscientização de higiene pessoal e coletiva e do uso adequado das máscaras

Higienização correta e regular de estações de trabalho

 

Novas práticas dentro da empresa

Muitas práticas rotineiras que nem damos conta que estamos fazendo, terão que mudar com a pandemia. E o que parece óbvio para alguns, pode não ser para outros. Por isso, as empresas precisam deixar claro quais serão essas novas práticas. Alguns exemplos:

Saudações sem contato físico

Restringir o número de pessoas em áreas comuns, elevadores, etc.

Evitar reuniões presenciais

Interromper eventos de equipes enquanto durar a pandemia

Estabelecer home office para as equipes que podem exercer suas atividades neste formato ou para pessoas do grupo de risco, como por exemplo, colaboradores com mais de 60 anos.

 

Comunicação efetiva

As empresas podem utilizar várias ferramentas de comunicação, mas é de responsabilidade dela manter os colaboradores informados sobre a pandemia, mudanças na empresa, adequações e demais situações relacionadas a pandemia. 

Também é importante que os colaboradores tenham consciência de que a empresa entende o sentimento pelo qual todos estão passando nesse cenário de incertezas e aos que estão saindo de suas casas e se expondo para manter suas atividades, que a empresa continuará promovendo a segurança e saúde no ambiente para eles.

 

Iniciativas 

Pegando o gancho da comunicação efetiva, as empresas devem ter iniciativas para ajudar no bem-estar dos colaboradores, como por exemplo, adaptar atividades presenciais. Muitas empresas oferecem a ginástica laboral, a fim de auxiliar na saúde dentro do ambiente de trabalho. É possível criar programas online proporcionando sessões de exercícios físicos, meditação, yoga ou até mesmo dicas de alimentação e auxílio psicológico.

Muitas empresas têm se adaptado ao novo cenário em que todos ou a maior parte dos colaboradores estão trabalhando em home office e organizam happy hours online onde os próprios colaboradores podem mostrar seus dons artísticos, criando uma interação de todos.

 

Sanitização de ambientes

Com a flexibilização da quarentena muitas empresas estão retomando as suas atividades e, atualmente, a higienização e segurança do ambiente é o maior desafio dos gestores, pois a limpeza comum não é segura.

Diante deste cenário, a sanitização e descontaminação de ambientes é indispensável para comércios, indústrias, hospitais, instituições de ensino e empresas em geral, pois eliminam os microrganismos e são eficazes no combate do vírus.

 

Para que serve 

A sanitização é um serviço prestado por empresas especializadas para combater vírus, bactérias, ácaros e fungos de ambientes residenciais, como condomínios, e empresariais.

A sanitização serve para combater a disseminação de doenças respiratórias provocadas por vírus, ácaros, fungos e bactérias, principalmente, em ambiente fechados. Proporciona um ambiente mais seguro e de bem-estar, além de contribuir na conservação de alimentos e objetos.

 

A importância da sanitização de ambientes empresariais

A retomada dos negócios empresariais na pandemia inclui uma série de cuidados para receber o público (colaboradores, clientes, visitantes e fornecedores).

Preparar sua empresa ou condomínio para receber o público é requisito obrigatório. Como sabemos, o combate do vírus está ligado com a higienização pessoal e do local, e a sanitização tornou-se um serviço necessário para viabilizar ambientes biologicamente seguros garantindo mais proteção e segurança para todos.

 

Benefícios da sanitização de ambientes

Ajuda a combater e prevenir o COVID-19, alergias e doenças respiratórias;

Ajuda a conservar alimentos e objetos, eliminando mofo ou qualquer bactéria capaz de deteriorar os materiais;

Elimina 99.9% dos fungos, bactérias e vírus;

Deixa o ambiente com um ar mais puro;

Reforça a segurança e o bem-estar do ambiente em fábricas e empresas em geral;

Ajuda a evitar infecções hospitalares;

Protege ambientes como escritórios, empresas e condomínios.

Sanitização de ambientes: como é feita?

A sanitização de ambientes é feita com uma substância sanitizante aplicada por uma equipe qualificada para esse serviço, pois é preciso utilizar equipamentos de proteção apropriados.

A ação do produto sanitizante forma uma película protetora nas paredes do ambiente, horas após o procedimento, pessoas e animais podem retornar normalmente ao ambiente.

Além disso, o produto utilizado não é inflamável ou corrosivo, não deixa odores ou manchas nos locais de aplicação.

O processo de sanitização é feito em 3 etapas: diagnóstico, aplicação e certificação.

Como o procedimento é feito?

A sanitização se baseia em:

Limpeza;

Aplicação de produtos específicos e regularizados pelos órgãos competentes;

Nebulização em estofados, paredes, pisos, portas e qualquer outro objeto que tenha contato com o ambiente externo.

Assim, uma película é criada e os microrganismos nocivos presentes são eliminados.

Não é prejudicial a humanos, animais ou meio ambiente, além de não deixar manchas ou odores. Ainda assim, é indicado que o local permaneça isolado durante o procedimento.

É importante ter em mente que a sanitização atua sobre os agentes contaminantes que já estavam no local. Ou seja, não impede a contaminação entre as pessoas ou a contaminação posterior do ambiente.

 

Por isso, o ideal é que os procedimentos sejam periódicos. O tempo entre eles vai depender do volume de circulação de pessoas:

Locais com alto fluxo de circulação: sanitizar uma vez por semana

Locais com médio fluxo de circulação: sanitizar quinzenalmente

A exposição ao ar poluído de ambientes fechados com elevados níveis de microrganismos nocivos pode causar danos à saúde. Além de facilitar a contaminação do novo coronavírus. Sendo assim, é fundamental que o local esteja limpo com procedimentos e produtos adequados.

 

Mais benefícios

Combate a disseminação de alergias e doenças respiratórias;

Contribui para a conservação de alimentos e objetos. Sem mofo ou bactérias para deteriorar os materiais, a vida útil dos produtos aumenta.

Reforça a segurança, evitando contaminação de alimentos;

Proporciona uma sensação de leveza e bem-estar ao ambiente. Isso porque o acúmulo de bactérias, vírus e outros microrganismos impede que se viva uma rotina plenamente saudável.

 

Importância 

O mundo inteiro parou por causa da pandemia do Covid-19, que transformou nossos hábitos e comportamentos. Hoje, em qualquer ambiente em que chegamos, a primeira preocupação é com a higienização. Tanto das nossas próprias mãos, quanto do local.

Não só presencialmente, mas também nos pedidos de delivery!

Por isso, limpeza, segurança e cuidado tornaram-se diferenciais. E fatores decisivos para a compra de um novo consumidor, muito mais consciente e exigente.

Assim, ao incorporar a sanitização à rotina do seu estabelecimento, você está garantindo segurança, proteção e conforto aos seus colaboradores e público. 

Sua equipe trabalha com tranquilidade e o seu estabelecimento ganha um voto de confiança do cliente. E isso significa muito mais chances de fidelização, novos pedidos e boas avaliações nos apps de delivery. Além de indicações, é claro!

 

Boas práticas para o seu negócio

Além da sanitização para o combate do coronavírus e os outros microrganismos, é fundamental seguir as recomendações de higienização dos órgãos competentes.

Algumas dicas para você reforçar ainda mais a sua rotina de limpeza:

É necessário que as limpezas sejam diárias, junto à desinfecção química do espaço e dos equipamentos antes de iniciar as atividades e entre atendimentos/ chegada de clientes. Vale lembrar que a limpeza e a desinfecção precisam respeitar o tipo de material nos locais de contato do cliente e profissional.

Também é importante fazer a desinfecção – várias vezes ao dia – com álcool 70% (ou outro produto aprovado para esta finalidade), de superfícies e objetos de uso comum ou tocados com frequência. Como balcões, bancadas, maçanetas, corrimãos e interruptores, por exemplo.

Procure dar preferência a produtos de higienização fabricados por estabelecimentos regularizados no órgão fiscalizador competente. Em caso de produtos aplicáveis, siga as instruções corretas de diluição e uso.

Use papel toalha descartável para limpeza e desinfecção dos equipamentos;

Disponibilize álcool em gel em todos os setores do seu estabelecimento. Desde bancadas de atendimento até caixas, recepção, banheiros, copas e afins.

Além do álcool em gel, disponibilize também papel toalha nos banheiros, para enxugar as mãos.

Outra dica legal é usar um filme plástico para cobrir a máquina de cartão. Isso facilitará a higienização após o uso.

Ventilação natural é fundamental para evitar contaminações. Por isso, dê preferência a ela. Isso quer dizer: portas e janelas abertas.

 

A sanitização ajuda a combater o novo coronavírus?

A resposta para essa pergunta é SIM! A sanitização ajuda a combater e proteger o ambiente do novo coronavírus (COVID-19).

O produto utilizado deve ser indicado pelo Ministério da Saúde e ANVISA para que a aplicação seja eficaz.

No momento em que diversas regiões do país começam a flexibilizar a quarentena, vem à tona discussões a respeito de estratégias que contribuam com o combate à disseminação do novo coronavírus a fim de que o número de pessoas contaminadas não cresça em demasia e exceda a capacidade de atendimento dos hospitais.

Grandes metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já promoveram a reabertura de parques, bares e restaurantes. Com isso, aumenta-se de forma significativa a circulação de pessoas e, consequentemente, o risco de contágio.

Protocolos de segurança têm sido amplamente discutidos e colocados em prática de forma particularizada, de acordo com a realidade de cada região. Essa é, até o momento, a estratégia mais utilizada pelas autoridades como forma de controlar a circulação de pessoas e minimizar a disseminação do vírus. Porém, outras ações menos destacadas até o momento, mas que também podem ser consideradas devido ao resultado efetivo, devem ser aplicadas nessa força tarefa de combate à COVID-19.

É o caso da sanitização de ambientes, um processo físico e químico que destrói cerca de 99,9% dos microrganismos patogênicos na forma vegetativa presentes em um ambiente ou objetos inanimados e superfícies. O serviço consiste na aplicação de agentes saneantes em áreas de circulação de pessoas, buscando a desinfecção destes locais e evitando a proliferação de inúmeros fungos, bactérias, micro-organismos e vírus, inclusive do COVID-19. 

A técnica utilizada é a pulverização através de equipamentos adequados, como nebulizadores e pulverizadores. Os produtos aplicados têm ação contra o vírus no contato, ou seja, não impedem uma contaminação externa. A sanitização é efetiva em conjunto com as boas práticas de prevenção ao contágio divulgadas pela Agência Nacional de Saúde (ANS) e Ministério da Saúde. 

Além de o ambiente sanitizado ficar mais higiênico, tal procedimento minimiza problemas respiratórios e evita a contaminação não só do COVID-19, mas de diversos outros tipos de vírus. Em momentos de pandemia, como o que vivemos atualmente, toda ação de prevenção é válida. O objetivo é preservar a saúde e o bem-estar de todos que circulam pelo local. 

 

Em quais ambientes a sanitização é indicada?

A pandemia nos trouxe uma grande reflexão sobre a importância de propiciar um ambiente protegido e seguro para os clientes e colaboradores.

E, neste momento, todo o cuidado é pouco!

A sanitização é indicada para ambientes residenciais e empresariais, como, por exemplo, condomínios, fábricas, instituições de ensino, hospitais, clínicas e empresas em geral, especialmente, para locais com grande circulação de pessoas e ambientes fechados.



  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • Duque de Caxias
  • Nova Iguaçu
  • Niterói
  • Belford Roxo
  • São João de Meriti
  • Petrópolis
  • Magé
  • Itaboraí
  • Mesquita
  • Teresópolis
  • Nilópolis
  • Queimados
  • Maricá
  • Itaguaí
  • Japeri
  • Seropédica
  • Rio Bonito
  • Cachoeiras de Macacu
  • Guapimirim
  • Paracambi
  • Mangaratiba
  • Vassouras
  • Tanguá
  • Paty do Alferes
  • Miguel Pereira
  • São José do Vale do Rio Preto
  • Mendes
  • Engenheiro Paulo de Frontin